Who should participate in health care priority setting and how should priorities be set?

Article de journal


Auteurs / Editeurs


Domaines de Recherche

Pas d'articles correspondants trouvés.


Détails sur la publication

Sous-titre: Evidence from a Portuguese survey
Liste des auteurs: Veloso, A. B., Pinho, M. M., & Veiga, P. A. C. V.
Editeur: Universidade Nova de Lisboa, Escola Nacional de Saúde Pública / Elsevier España (Elsevier Doyma)
Année de publication: 2013
Numéro du volume: 31
Numéro de publication: 2
Page d'accueil: 214
Dernière page: 222
Nombre de pages: 9
ISSN: 0870-9025
Languages: Anglais-Royaume-Uni (EN-GB)


Résumé

Este artigo destaca a evolução do debate sobre o racionamento dos
cuidados de saúde com vista a uma aproximação mais explícita e mais
aberta que envolva a participação pública. Os modelos arbitrários que
dominaram a tomada de decisão no setor da saúde estão a ser questionados
por diferentes setores da sociedade. Métodos Partindo de dados
recolhidos com 442 estudantes universitário, foram exploradas as
opiniões sobre a participação pública no que se refere à tomada de
decisão quanto ao racionamento dos cuidados de saúde. Resultados
Os resultados sugerem que embora os cidadãos desejem ser consultados,
acreditam que cabe aos médicos desempenhar o papel mais importante nas
decisões de racionamento. Discussão A confiança nos médicos não é, todavia, independente dos critérios usados para apoiar as suas decisões.


Mots-clés

Health, Health priorities


Documents

Pas d'articles correspondants trouvés.

Dernière mise à jour le 2019-13-08 à 00:15